Tsurus e alianças
Tsurus e alianças

 

No Japão, assim como em diversas sociedades, o casamento se tornou um rito de passagem, um costume que enfatiza sempre a formação de uma nova família. Apesar da visível ocidentalização de costumes no país, o estilo de matrimônio tradicional nipônico ainda é mantido com grande expressividade entre os japoneses. Ainda assim, grande parcela opta por realizar a cerimônia com características ocidentais, ou até mesmo havendo mistura de estilos.

Antigamente, o casamento não era registrado oficialmente, este era realizado por meio de uma simples cerimônia familiar, contudo os rituais variavam conforme as classes sociais.
Durante o período de Nara e de Heian, em famílias aristocráticas, os casamentos em sua grande maioria eram endogâmicos (o matrimônio era exclusivo entre os membros de uma mesma casta, camada ou até mesmo entre familiares), uma das características peculiares desta relação era a liberdade entre os noivos, onde o futuro marido ia visitar a noiva quando desejava. Em muitas histórias do período Heian retratavam a desistência dos noivos à pretendente e relatava também a vinda de amantes aventureiros durante as noites e o resultado de seu abandono ao amanhecer. Após as vindas noturnas à noiva, o noivo era convidado pelos pais da jovem a partilha de bolinhos de arroz. Esta reunião sela a benção dos pais da noiva ao pretendente. Mesmo após estabelecido o enlace, o casal permanecia morando em suas respectivas residências, onde somente passavam a residir em uma mesma casa quando nascia o primeiro filho ou quando os pais da jovem morriam.

 

Paixões no período Heian
Paixões no período Heian

 

Nos períodos seguintes, os casamentos nas castas guerreiras eram tomados praticamente como acordos de alianças militares e na maioria dos casos, as mulheres serviam como reféns nestes trâmites. Somente na era Edo o casamento passou a ser registrado, constando entre os registros familiares. Contudo, ainda assim o casamento motivado por amor não era aconselhado, por muitas vezes ser motivos de tragédias. Para as classes mais nobres era comum utilizar o casamento como um método de reforço para relações políticas entre os feudos ou uma forma de promover trégua entre os povos.

 

Casamento japonês samurai
Recepção de casamento samurai

 

No feudalismo o casamento era realizado para homens entre 29 a 34 anos e mulheres de 20 à 30 anos. Atualmente a idade mínima para o casamento japonês é de 16 anos para as mulheres e 18 anos para os homens, sendo que, menores de idade (pessoas com menos de 20 anos) necessitam do consentimento dos pais. Contudo, quando um menor se casa passa a ser considerado como um maior de idade.

O tipo de casamento varia de acordo com as preferências. A cerimônia pode ser realizada (geralmente na casa do noivo), em um templo (budista, shintoísta ou cristão) ou em um salão alugado. Para facilitar as escolhas dos noivos, diversos restaurantes ou lojas prestam serviços especializados na organização do casamento, estes elaboram pacotes com aluguel de roupas, refeições, presentes, cerimônia, veículos, fotografias e até viagens de núpcias.O que torna o casamento extremamente oneroso, assim é comum as cerimônias e festas extravagantes, havendo até cinco trocas de roupas da noiva.
Segue abaixo os três tipos de cerimônias mais comuns no Japão:
Cristão : que caracterizam bem o padrão ocidental, em uma igreja, capela ou templo, a noiva traja um vestido branco e o noivo em smoking, a cerimônia segue aos costumes básicos, como marcha nupcial, a entrada com os pais dos noivos, o discurso do religioso e troca de alianças.

 

Casamento japonês ao estilo ocidental
Casamento japonês ao estilo ocidental

 

Shintoista : representam 90% dos casamentos, este é realizado comumente em um santuário. A cerimônia é bem breve, a qual os noivos realizam os votos de lealdade um ao outro, troca de alianças e oferendas aos deuses. Por fim ocorre o ritual do sakê, onde os noivos partilham das taças de saquê, que eles bebem três vezes selando finalmente a união do casal perante a família e convidados.

Budista : nota-se grande similaridade entre a cerimônia shintô, a única diferença é o discurso feito pelo representante religioso. Normalmente é realizado em um templo budista e durante o rito, o religioso realiza a purificação a todos presentes, a entrega de rosários budistas no altar simbolizando a união das duas famílias e também é feita a queima de incenso seguida pela celebração com a bebida cerimonial.

 

Casamento tradicional japonês
Casamento tradicional japonês

 

 

Recepções de casamento

No passado as recepções eram eventos bem simples, com poucos convidados e não haviam tantas atrações, como bailes, decoração e música. Eles se limitavam em conversas e refeições.

Recepção de casamento tradicional japonês
Recepção de casamento tradicional japonês

 

Os casamentos no dias de hoje são realizados de diversas maneiras, desde uma cerimônia religiosa simples até festas mais exageradas, similares a grandes espetáculos. Somente o aluguel do kimono pode chegar até R$ 40 mil, levando em consideração que a noiva pode trocar de roupa até 5 vezes, ato definido como símbolo de status e de boa sorte . A recepção é realizada com a apresentação dos familiares dos noivos, após esta formalização dá se início a um grande banquete com o acompanhamento de música, dança e karaokê. Também é muito comum a leitura de discursos dedicados ao casal por parentes, algumas etapas são bem populares ao casamento ocidental, como o corte do bolo, o brinde dos noivos e a fuga do casal para a lua-de-mel.

 

Recepção japonesa à moda ocidental
Recepção japonesa à moda ocidental

 

Recepção dos Noivos
Recepção dos Noivos

 

História da indumentária do casamento japonês

O vestido da noiva sempre foi um elemento marcante dentro da cultura ocidental, sua simbologia ainda se mantém até os dias atuais, da mesma maneira se mantém a indumentária do casamento tradicional japonês, este é rico em conceitos e significados herdados dos períodos feudais.
A começar pelas convidadas mais jovens, estas trajam kimonos de cores fortes, enquanto as mais velhas usam vestimentas de cores sóbrias, assim como as mães dos noivos que vestem kimonos chamados tomesode , com tecidos escuros e estampas tradicionais nas partes inferiores do corpo da peça. Estas vestimentas representam os votos de felicidades aos noivos e nas costas possuem os simbolos dos brasões de suas respectivas famílias. Já o noivo se veste com um conjunto haori-hakama , uma cópia fiel aos kimonos formais utilizados pelos samurais no século XIX. A noiva apresenta uma vestimenta mais elaborada composta por um kimono de seda adamascado e cauda alongada chamada shiromuko , um penteado postiço com oito enfeites distintos chamado bukin takashimada e um manto que cobre a cabeça. Este lenço denominado como tsunokakushi apresenta um significado muito além da pureza da noiva ocidental, esta terminologia pode ser traduzida como “ocultador de chifres”, pois este caracterizava como um elemento de proteção ao ciúmes e a ira. A indumentária feminina ainda carrega conceitos das eras passadas, onde no período medieval era permitida a prática de poligamia pelos homens. Sendo assim, a esposa deveria estar disposta a tolerar as outras mulheres e amantes de seu marido.
Ao contrário do conceito do vestido branco ocidental que simboliza a puridade e a castidade da noiva, o kimono branco reflete o luto da mulher perante a separação de sua família, onde esta passa a se dedicar exclusivamente ao clã de seu marido, e demonstra a integridade de seus sentimentos ao entrar na nova família.

No decote da roupa da noiva é acomodada uma carteira de seda chamada hakoseko , que indica a fortuna no casamento e uma bainha de seda para uma adaga chamada kaiken , como símbolo de fidelidade que advém do antigo costume em que as mulheres dos samurais carregavam estas armas para se proteger, defender a família ou cometer suicídio para não desnorar seu clã caso caísse em mãos inimigas. E por cima do shiromuko era sobreposta uma outra peça, conhecida como uchikake , também em seda bordada que exprime a alegria provida de uma nova vida. A maquiagem também é bem característica onde a noiva é pintada de branco puro dos pés à cabeça, o que representa a ligação com os deuses.

 

Vestimenta dos noivos japoneses
Vestimenta dos noivos japoneses

 

REFERÊNCIAS:

http://www.danielkrieger.com/wedding-photography/catskills-ny-wedding-photography-full-moon-resort
https://altacultura.wordpress.com/2011/11
http://ja.wikipedia.org/wiki/%E7%B5%90%E5%A9%9A%E5%BC%8F
http://www.tgn.co.jp/hall/yokohama/bg/report/3159/
http://bluebalu.com/2012/11/14/photography-traditional-wedding-in-tokyo/
http://sandierpastures.com/japan/who-knew-japanese-weddings-can-be-so-dramatic.html
http://regex.info/blog/2006-11-13/278
http://tieudunghay.com/threads/diem-qua-trang-phuc-cuoi-truyen-thong-cua-mot-so-nuoc-tren-the-gioi.50858/
http://www.culturajaponesa.com.br/?page_id=237
https://www.youtube.com/watch?v=f82apCliS5E