Bomba atômica de Hiroshima
Bomba Atômica de Hiroshima

 

Às 8:15 do dia 6 de agosto de 1945, a cidade de Hiroshima foi atingida por uma cortina de fumaça e fogo que devastou toda a cidade, matando uma grande parte da população local e ferindo inúmeras pessoas, aqueles que sobreviveram a catástofre ainda carregam as dores e também as lembranças do desespero daquele dia.

 

Após o bombardeio da cidade
Resultado do bombardeio em Hiroshima

 

Em dezembro de 1941 o ataque japonês à base americana de Pearl Harbor, localizada no Havaí, havia resultado em 2403 mortos e causou grande revolta no governo Norte-americano, assim precipitando a entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial. O Japão estava em uma situação desfavorável diante de sua posição na Segunda Guerra Mundial, como integrante das Nações do Eixo, era ó único que ainda permanecia como o representante das forças do Eixo, pois os alemães e italianos a guerra já havia terminado desde o início de maio de 1945.

Como maneira de pressionar a rendição dos japoneses, a Força Aérea americana realizava diversos ataques aéreos, bombardeando as cidades de Tokio, matando 100 mil pessoas em uma única noite, a ofensiva se extendeu para as cidades de Nagoya, Osaka e Kobe.

Contudo, um dos principais ataques que causou a rendição do Japão diante do cenário de guerra foi, a bomba atômica lançada em Hiroshima. Esta foi a mais devastadora, denominada como “Little Boy” transportado pelo avião “Enola Gay”. A bomba atômica era composta de urânico e apresentava dimensões de 3,2m de comprimento, 74 cm de diâmetro e 4,3 toneladas. Sua potência de detonação equivalia a 12,5 mil toneladas de TNT. E tudo o que havia sido atingido em um raio de um metro era destruído e morto instantaneamente.

 

Bomba Little Boy
Bomba Little Boy

 

Avião e tripulação de Enola Gay
Avião e tripulação de Enola Gay

 

Os raios de calor emitidos pela bomba alcançaram entre 3 mil a 4 mil graus Celsius provocando agressivas queimaduras e ferimentos internos à aqueles que se exporam direta ou indiretamente às chamas da bomba, acarretando também incêncios que se extenderam por quilômetros na cidade. Aqueles que se localizavam à 500 metros do centro da explosão foram severamente feridos gerando a desfiguração dos rostos das vítimas. Somente com o lançamento da bomba morreram 70 à 80 mil pessoas, o número compreendeu a 210 mil nas semanas seguintes.

 

Criança sobrevivente ao atentado
Criança sobrevivente ao atentado

 

Ainda hoje os sobreviventes do bombardeio ainda sentem as sequelas desta tragédia. Pessoas adquiriram deformidadas físicas, afetados pelo calor radioativo, que derreteu a pele e também estilhaços de destroços penetraram na carne exposta. Durante muito tempo as vítimas desenvolveram doenças que evoluiram a longo prazo, como o câncer. Moléstias causadas pela chuva radioativa, descrita como negra, de aspecto pastoso que havia sido produto da explosão.

 

Hiroshima após a Tragédia

A devastação da bomba foi de tamanha proporção que resumiu Hiroshima num deserto, destruindo tudo em um raio de 2 km. Apesar de todo terror, a cidade de Hiroshima, conseguiu prosseguir, atualmente é uma cidade moderna e evoluída, ainda assim, a cidade guarda na lembrança toda tragédia que se abateu no local, e anualmente é realizada uma Cerimônia do Memorial da Paz, onde reunem milhares de pessoas com flores, velas, lanternas até pombas brancas são lançadas. Além disso, autoridades governamentais discursam sobre as consequências que a bomba trouxe à população, como as doenças passadas de geração à geração e renova que o mesmo atentado nunca ocorrerá novamente à cidade.

 

Hiroshima antes e depois do bombardeio
Hiroshima antes e depois do bombardeio

 

Cerimônia em Memória ao Atentado de Hiroshima
Cerimônia em Memória ao Atentado de Hiroshima

 

Sobreviventes do bombardeio de Hiroshima na cerimônia
Sobreviventes do bombardeio de Hiroshima na Cerimônia

 

REFERÊNCIAS:
http://educacao.uol.com.br/disciplinas/historia/hiroshima-primeiro-ataque-atomico-da-historia-encerrou-a-2-guerra.htm
http://phttp://www.japaoemfoco.com/aniversario-da-bomba-atomica-nuclear-em-hiroshima/
http://oglobo.globo.com/pais/noblat/arquivo05.asp
http://www.nipocultura.com.br/?p=453